O ritual do “sara, sara”

O ritual do “sara, sara”

Existem certos rituais entre pais e filhos que se mantêm através do tempo, e são transmitidos de geração em geração. Ler histórias antes de dormir, fazer tardes de cinema e pipocas em casa durante os dias de chuva, montar o presépio em família e, certamente, muitas outras atividades.

Estes hábitos reforçam os laços e, sem dúvida, vão marcando o aspeto emocional de quem os realiza. As crianças –especialmente as mais pequenas– muitas vezes levam pequenas pancadas: para as neutralizar, pode ser uma ótima ideia instalar o “ritual” de tranquilizar e acalmar quem tenha sofrido a queda.

Não há nada melhor do que uns bons mimos e umas palavras de alento da mamã ou do papá enquanto se aplica Calmatopic na zona afetada. A expressão “Sara, sara, rabinho de rã, se não sara hoje, sarará amanhã” é uma daquelas que ficam gravadas no inconsciente da criança, que imediatamente relacionará a queda com o posterior consolo da mãe ou do pai, o que a reconfortará tanto como os ingredientes naturais de Calmatopic: a arnica, o harpagófito, a matricaria marítima e a hortelã proporcionam alívio imediato.

É apenas uma questão de introduzir e reforçar este ritual e, para isto, é fundamental lembrar-se de ter sempre à mão o Calmatopic: na carteira quando se está fora – no parque, nas festas de aniversário, nas atividades extracurriculares, na bagagem quando vão de viagem, e sempre na caixa de primeiros socorros de casa. Qualquer momento de diversão pode ser interrompido por uma pequena queda e, nesse instante, o ideal é recorrer ao hábito do “sara, sara” com Calmatopic.


Comentários

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.